Notícias


10-08-2005

Inauguração da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) do Portinho da Costa: Uma ETAR ecológica que transforma resíduos em energia


Em 2001, a Câmara Municipal de Almada tomou uma decisão pioneira em Portugal, ao elaborar o “Inventário Municipal das Emissões de Gases com Efeito de Estufa no Município de Almada”, o qual identificou os consumos de energia e as emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEEs), por sector de actividade económica no Concelho de Almada.

Na sequência deste estudo, foi definida a Estratégia Local para as Alterações Climáticas (ELAC), que propõe um conjunto de medidas para a redução da intensidade energética e carbónica das actividades nos vários sectores em que são desenvolvidas.

Segundo este Inventário, o Sector dos Resíduos, à data composto pela fracção de resíduos sólidos urbanos do Concelho de Almada depositada no Aterro Almada-Seixal e pelas ETARs da Quinta da Bomba e de Valdeão, foi responsável pela emissão de 1,2% do total de GEEs libertados no Concelho de Almada.

À operação de uma ETAR estão associadas emissões de GEEs com três origens distintas: o consumo de energia nas diferentes fases de tratamento (contabilizado no Sector dos Serviços), a deposição de lamas em aterro e a libertação de biogás para a atmosfera resultante do processo de digestão das lamas (contabilizadas no Sector dos Resíduos).

A possibilidade de reduzir a quantidade de lamas depositadas em aterro, através de um processo de digestão, e de aproveitar a energia renovável daí resultante, o biogás, na produção de energia eléctrica, constitui uma excelente oportunidade para mitigar as emissões de GEEs no Sector dos Resíduos.

O interesse do biogás como recurso energético deve-se ao seu principal constituinte, o metano. Este composto possui um elevado poder calorífico, que torna a sua queima para a produção combinada de energia térmica e energia eléctrica – co-geração – muito oportuna.

O sistema de co-geração da ETAR do Portinho da Costa, permite reduzir em 67% os consumos energéticos de gás natural e electricidade, equivalente a cerca de 2 000 MWh por ano. Em termos ambientais, estas economias de energia traduzem-se num decréscimo de 39% das emissões de GEEs, o que em termos absolutos representa uma redução de 687 toneladas de CO2, equivalente às emissões de um automóvel que dê 120 voltas à Terra!

A concretização desta medida constitui pois um importante contributo dos SMAS de Almada para o esforço de contenção e redução das emissões de GEEs do Concelho de Almada e convergência de Portugal para as metas do Protocolo de Quioto.

Concluindo, a entrada em funcionamento da ETAR do Portinho da Costa, que assegura o tratamento adicional de 24% das águas residuais do Concelho de Almada, não aumentou as emissões do Sector dos Resíduos; dado que os SMAS de Almada previram na concepção deste equipamento, a instalação de um sistema de co-geração que converte o biogás produzido em energia térmica e eléctrica.

A AGENEAL, Agência Municipal de Energia de Almada em colaboração com a Câmara Municipal de Almada e os SMAS de Almada elaboraram uma ficha ELAC, com toda a informação relativa a esta acção, que foi apresentada durante o acto público de inauguração da ETAR do Portinho da Costa, no dia 29 de Julho de 2005.

ELAC_2: Sector dos Resíduos – Co-geração a biogás em ETARs Municipais
(1.571 KB)