Notícias


CYBER Display – A comunicação do desempenho energético de edifícios como forma de reduzir consumos


O projecto europeu CYBER Display® tem como objectivo disponibilizar informação sobre o desempenho energético de edifícios de atendimento e abertos ao público. Procura ainda comunicar medidas para a redução dos consumos do mesmo, de forma eficaz e inovadora. Este projecto dá seguimento ao projecto Display, do qual Almada foi parceira-piloto, e tem uma duração de 2 anos e meio, terminando em 2011. O CYBER Display é coordenado pela associação Energie-Cités e conta com a participação de Municípios de Agências de Energia de vários países europeus como França, República Checa, Reino Unido, Irlanda, Finlândia, Itália, Lituânia e Eslovénia. No entanto, já aderiram voluntariamente à metodologia desenvolvida por este projecto mais de 400 autoridades locais o que perfaz um total de 12500 edifícios.

Calcular!

As ferramentas de cálculo do CYBER Display® permitem, de forma simplicada, atribuir uma classificação de A a G para as categorias Energia, Emissões de CO2 e Água. Este valor poderá ser actualizado anualmente e assim efectuar-se uma avaliação da evolução dando a sentir aos utilizadores os impactos das suas acções.

Comunicar!

Uma vez introduzidos os dados, a ferramenta produz um poster apelativo que mostra de forma intuitiva o desempenho energético do edifício.[1] Em Almada, 35 edifícios estão já incluídos neste projecto desde escolas a edifícios administrativos e equipamentos desportivos.


Participar!

As autoridades locais e também o sector privado são incentivados a utilizar as ferramentas do projecto para produzirem conteúdos de comunicação atractivos promovendo a alteração de comportamentos por parte dos utilizadores assim como a introdução de soluções mais eficientes para diminuir o consumo das várias formas de energia, emissões associadas e de água.



[1] Nota: a classificação CYBER Display® não deve ser confundida com a classificação energética atribuída no âmbito do Sistema Nacional de Certificação Energética e de Qualidade do Ar Interior. A primeira é um esquema absolutamente voluntário e atribuída tendo em conta os consumos do edifício não dando qualquer indicação da performance energética do mesmo em condições operacionais padrão.