Notícias


03-04-2006

Almada representada no Velo Mundial 2006


A CMA e a AGENEAL estiveram na Cidade do Cabo, na África do Sul, para participar na grande conferência internacional Velo Mundial 2006, conjuntamente com 250 delegados de 41 países. Este encontro realiza-se de seis em seis anos, com o objectivo de reflectir e estabelecer estratégias que promavam o uso da bicicleta, enquanto meio de locomoção sustentável.

A grande preocupação deste terceiro encontro foi elevar o estatuto da bicicleta, enquanto meio de transporte, e não apenas como objecto de lazer, medida que poderá ajudar a democratizar as sociedades, a contribuir para a saúde e bem-estar da população e a reduzir as emissões de CO2 (dióxido de carbono).

Com esta participação, a AGENEAL e o município de Almada poderam contactar com experiências de topo a nível internacional que poderão vir a integrar o Plano Almada Ciclável.

 

Democratizar o uso da bicicleta

Em países como a África do Sul, ainda com marcas do Apartheid, a bicicleta pode ajudar a esbater as diferenças sociais, ajudando as deslocações diárias entre os bairros construídos fora do perímetro urbano e a própria cidade onde os empregos se concentram. 

Neste contexto, os países que participaram no Velo Mundial pretendem iniciar campanhas de solidariedade, recolhendo, recuperando e entregando bicicletas antigas, a países onde estas possam ajudar a democratizar a sociedade. A iniciativa deve incluir acções de formação para a manutenção dos equipamentos.

A dinamização de campanhas desta natureza em Almada poderá vir a ser desenhada no quadro das acções cooperação que a Câmara tem vindo a realizar, tendo-se aproveitado a Conferência para estabelecer contactos com os Países de expressão portuguesa participantes: Angola e Moçambique.

 

Um nicho de mercado

A bicicleta surge ainda como um vector de desenvolvimento ao nível do turismo, que assim se assume como um nicho de mercado a explorar. Permite um turismo diferenciado, estimulando o contacto com a natureza, facilitando a ligação de pontos de atracção diferenciados, sejam museus, parques verdes, praias, ou outros locais de interesse.

A promoção do ciclo-turismo em áreas do Concelho de Almada de vocação mais turística, é uma vertente que o Plano Almada Ciclável pretende explorar, em articulação com outros projectos estratégicos do Município.

 

Declaração da Cimeira

Os governos, a sociedade civil e o sector económico devem mobilizar-se para aumentar os níveis de segurança no uso da bicicleta e ampliar de forma veloz as práticas já existentes através do seguinte:

 

 - Apelar a um espaço público que se assuma como tal, permitindo uma melhor qualidade de vida;

 - Melhorar a integração da bicicleta com outros domínios, designadamente: saúde, transporte público, ambiente e crescimento económico;

 - Investir na consultoria e assessoria técnica e qualificada relativamente à bicicleta, ciclovias e afins;

 - Assegurar um compromisso político para um papel acrescido do transporte não motorizado no desenvolvimento económico;

 - Planear e reforçar acções concertadas entre comunidades locais e autarquias, promovendo a utilização da bicicleta;

 - Desenvolver as capacidades de organizações de base local e ONGs na promoção do transporte não motorizado;

 - Envolver a comunidade empresarial para a existência de locais de trabalho saudáveis;

 - Encorajar o Velo Mundial a desenvolver estratégias e a trabalhar com todas as agências no terreno, assegurando a promoção da bicicleta em programas internacionais.

Para mais informações consultar: http://www.velomondial2006.com